Diário da mudança #2 - Encontrar casa é uma dor de cabeça


Na busca pela minha casa perfeita eu delimitei um valor máximo e comecei a procura por apartamentos com as seguintes características: interiores claros (portas e paredes brancas), varanda e numa zona calma/segura. Quem já procurou casa sabe perfeitamente a missão quase impossível que é encontrar um cantinho ao nosso gosto. O meu maior problema é que, quando encontro, corre sempre alguma coisa mal.

Uma das conclusões que tiro disto tudo é que estamos num mundo em que metade tenta comer a outra metade. As pessoas não têm um mínimo de respeito e, no que toca a alugar casas, já me chateei muitas vezes mesmo. É incrível a falta de educação e noção de certos proprietários que simplesmente deixam de responder a e-mails ou atender telefonemas. Se não estão interessados ou se a casa já foi arrendada, avisem, é para isso que se inventaram as palavras - para comunicar.

E achava eu que o maior problema eram os particulares - que assim que arrendavam a casa - deixavam de dizer fosse o que fosse. Para terem uma ideia, já tinha as coisas acordadas com um proprietário, enviei os meus documentos para ele redigir o contrato e... Nunca mais me disse nada. Resultado: Recebeu uma oferta maior e nem se deu ao trabalho de dizer que afinal o acordo ficava sem efeito.

No entanto, uma "querida" agente imobiliária fez-me ver que toda a gente consegue ser um belo sacana. Passo a explicar. Fui ver uma casa, cheguei mais cedo, toquei e nada. Okay, cheguei mais cedo, a agente ainda não deve ter chegado. Quando ficou mais perto da hora, liguei para a sede da agência (visto que não me tinham fornecido o contacto da pessoa que me ia fazer a visita) e lá ligaram para ela. Oiço então uma voz a chamar o meu nome de uma janela. Afinal ela já lá estava. Subi as escadas, vou até à porta e lá está ela com aquele sorriso de quem mais queria estar a fazer outra coisa a receber-me com um "não tocou? Podia ter tocado". Ao que respondi: 
- "Toquei sim, mas ninguém atendeu"
- "Tocou? 1º Esquerdo???"
- "Sim..."
- "Não, para aqui não tocou"
- "Toquei sim..."
- "Deve ter tocado para o direito"
- "Não, toquei mesmo para o esquerdo porque até tive o cuidado de confirmar mas se calhar não carreguei com força suficiente no botão e acabou por não tocar"
- "Pois, ou então enganou-se"

Começa bem, pensei eu... Snob snob snob. Se aquela fosse a proprietária NUNCA lhe arrendaria a casa, mas como é só a consultora imobiliária pronto...

Comecei a ver a casa, adorei, disse que era exactamente o que queria e a zona também pois tinha lá família e tudo mas... A casa tinha 2 problemas: a cozinha tinha partes pintadas a laranja e tudo mal pintado e a proprietária tinha deixado lá umas mobílias que nada combinavam com nada. Então perguntei se seria possível eu pintar por cima do laranja e se as mobílias podiam sair. Ela disse que pintar provavelmente sim e que as mobílias provavelmente não mas ficou de confirmar com a proprietária. Outra coisa que também não adorei mas não me deu comichão como as outras duas que enumerei foi o pavimento. Tacos de madeiras mais antigos que um dinossauro - na casa toda (excepto cozinha) e sim, sala e corredor incluídos. Referi que aquele chão estava gasto e todo riscado e se a proprietária se importaria de eu trocar por um soalho flutuante ou vinílico ao que a querida responde:
- "Trocar? Mas é você que paga, certo?"
- "Claro, se sou eu que quero trocar"
- "Pois, mas tem de ter sempre o consentimento da proprietária"
- "Por isso é que estou a pedir para perguntar"
- "Mas olhe que este chão é muiiiiiiito bom"
- "Mas está muiiiiito velhinho e todo riscado"

Entretanto cansei-me de vez da madame e perguntei se era possível eu falar com a proprietária visto que queria muito ficar com a casa e assim expunha logo as minhas dúvidas. Ela respondeu que ia passar-me o contacto skype dela visto que estava fora do país e que eu assim poderia falar directamente com ela.

No dia seguinte não disse nada e liguei para a agência imobiliária mais uma vez. Aí sim forneceram-me o contacto da madame e eu liguei-lhe. Imaginem a minha poker face quando ela me diz isto (e eu tinha cá uma amiga a ouvir a conversa toda e até ela ficou chocada):
- "Olhe Inês, a seguir a si estiveram cá duas raparigas que também quiseram ficar com a casa. Mas elas gostaram de tudo e não pediram para mudar nada então eu dei o contacto delas à proprietária e elas devem ficar com a casa"
- *POKER FACE* "Okay..."

Ou seja, vieram pessoas depois de mim e só porque não lhe apeteceu ser competente foi pela easy way out. Sim senhora, esta madame é uma profissional em peras. 
As pessoas dizem-me para fazer queixa dela. Ainda estou a ponderar mas sinceramente acho que também não daria em nada. A madame iria continuar com o seu nariz empinado a praticar a lei de menor esforço e eu só me ia chatear.

E aqui continuo eu, em busca da minha futura casa - não perfeita porque já meti os pés na terra e já vi que é impossível - mas algo que eu possa chamar de meu cantinho.

Inês Ribeiro


Diário da mudança #1 - A decisão


Sempre fui muito apegada à minha mãe. Apesar da divisão de tarefas cá em casa ser bem partilhada, eu era daquelas pessoas que dizia que só saía de casa um dia quando casasse pois imaginar-me sem a minha mãe era um pesadelo.

Neste momento tenho 24 anos e, verdade seja dita, na ingenuidade dos meus 15, achava que 24 era uma idade super adulta em que já estaria casada (provavelmente com filhos - no way) e a viver na minha própria casa. Agora toda essa realidade me parece ainda muito distante... A minha geração não está preparada para isso! 

No entanto, de há uns meses para cá, comecei a sentir uma necessidade louca de ir morar sozinha. Sim, sozinha. Eu queria a minha casa, as minhas coisas, o meu sítio. Ainda para mais trabalho em casa pelo que passo 90% do meu tempo de vida em casa. 

Eu namoro há mais de 3 anos e na altura em que decidi morar sozinha obviamente pensei: tenho de perguntar se ele quer vir. Apesar de gostar muito do Pedro e querer um dia partilhar a minha vida toda com ele, eu neste momento sentia mesmo que precisava de passar por esta experiência de viver sozinha e amadurecer por mim mesma. Nem imaginam o meu alívio quando ele me disse que ainda não se sentia estável para sair de casa (tomara, tem uma mãezinha que é um anjo na terra e faz tudo pelos filhos).

Assim sendo, a decisão estava tomada: eu vou viver sozinha!!!

Comecei a ver casas e mais casas - e deixem-me dizer-vos que os preços estão absolutamente ridículos - e está a ser bem mais complicado do que pensei. Ou é tudo absurdamente caro, ou a casa não está nas condições que pretendo, ou quando encontro algo relativamente acessível são mil cães a um osso e acabo por não ficar com ela...

Não está a ser fácil, mas eu sei que vou acabar por encontrar o meu cantinho. Wish me luck!

Porque me AMO // Corpos Danone


Fotografias: Marta Machado
IG: @martamachado.ph

Quando te amas, o que atrais?

Dia 8 de Março, Dia da Mulher, tive o prazer de estar presente no Village Underground a convite de Corpos Danone. Foi uma tarde muito bem passada com música e animação e pude assistir ao primeiro videoclip live no facebook que contou com os HMB e a Jessica Athayde. Assiste ao videoclip final aqui.

Como o ambiente era bem descontraído e ao ar livre, decidi levar a Tiffany que não escapou aos mimos de todos e também fez novos amigos, a Bali e o Júlio.

O conceito desta campanha é o #porquemeamo e "quando me amo, atraio". Não podia estar mais de acordo com este mote e acredito mesmo que nos devemos amar acima de tudo e que só assim conseguimos atrair as melhores coisas da vida. Por esse mesmo motivo foi um orgulho ter sido convidada a passar este dia de forma diferente e especial.

Corpos Danone quer continuar a incentivar todas as mulheres a praticarem o amor próprio e, por isso, lançou novas garrafas de edição limitada que vão estar à venda a partir de Abril mas talvez em breve consiga partilhar algumas com vocês.

Beijinho grande!


Vem comigo ver a Jessica Athayde e os HMB | Passatempo Corpos Danone

O dia da mulher está quase a chegar e este ano a Corpos Danone convidou-me para passar o dia de forma diferente. A marca quer comemorar esta data tão especial com todas as mulheres que se amam e que, por isso, atraem o melhor da vida.

À festa juntam-se também a actriz Jessica Athayde e o grupo musical HMB para fazerem, pela primeira vez em Portugal, um videoclip live no facebook. E o melhor é que a entrada é livre, junta-te já ao evento aqui.

Além do videoclip prometer muita animação e contar com música e coreografias especiais, serão também reveladas as novas garrafas de edição limitada Corpos Danone que estarão à venda brevemente.

Agora quero desafiar uma de vocês a ir comigo assistir às filmagens e conhecer a Jéssica e os HMB no Village Underground em Lisboa no dia 8 de Março a partir das 16h.



As regras de participação são muito simples! Basta preencherem um formulário indicando o vosso nome, idade, e-mail e página do facebook. A vencedora será escolhida aleatoriamente por isso toda a gente tem a mesma chance, vale arriscar! Podem preencher o formulário clicando AQUI.

A vencedora será anunciada dia 7 de Março no meu facebook e será também contactada por e-mail (por isso nesse dia fiquem atentas).

Boa sorte a todas e vejo, pelo menos uma de vocês, dia 8 no Village Underground.

Presentes 'last minute' para ele | TBS


O dia dos namorados é já amanhã e se ainda não encontraste o presente perfeito para a tua cara metade, deixo-te aqui 3 dicas de presentes que podes encontrar na The Body Shop.

Já lá vai o tempo em que apenas as mulheres utilizavam este tipo de produtos e acho muito bem os homens cada vez se preocuparem mais com este tipo de cuidados. Se o teu homem é um desses, estes são presentes óptimos e, se não for, que tal oferecê-los como um incentivo a que cuide melhor de si?!

1. Body Butter Virgin Mogito
Uma body butter para homem com um aroma muito fresco e masculino.  Se a adquirires na loja do Colombo, podes também personalizar gratuitamente etiqueta da tua body butter para que o teu namorado tenha a sua manteiga corporal completamente única.

2. Rescue KIT
Este kit traz um creme de rosto e um sérum de olhos. Se o teu homem ainda não cuida do rosto, está na hora de começar (pois é, não são só as mulheres que têm problemas de pele ou que têm rugas) e cuidados nunca são demais. 

3. Activist
Esta caixinha contem três produtos que qualquer homem gosta e utiliza - gel de duche, perfume e desodorizante. Se ele andar no ginásio, ainda melhor! Este é um kit perfeito e completo para trazer na mala do ginásio, especialmente o gel de duche que tem um tamanho super simpático! Quanto ao cheiro destes produtos, é excelente! É fresco, é masculino mas ao mesmo tempo elegante. O meu namorado adorou e este foi o kit preferido dele.

Espero, com este post, ter-vos dado algumas ideias para os vossos presentes de última hora.

Beijinho,
Inês Ribeiro

On sundays we brunch | Olivier Avenida


Domingo fui, pela primeira vez, experimentar um brunch. O local escolhido foi o Oliver Avenida do qual já tinha ouvido falar super bem relativamente ao brunch de Domingo.

Para começar, o espaço em si é encantador o que dá logo vontade de passar ali umas quantas horinhas.  E depois, claro, o principal - a comida que é maravilhosa. Neste brunch vocês têm de tudo um pouco - desde vários tipos de pães a saladas e até pratos quentes. Para beber podem escolher entre cafés, sumos, chás... Não vão mesmo faltar opções.

Confesso que estava particularmente curiosa com o sushi. Sim, neste brunch podem encontrar o maravilhoso sushi do Yakuza que, para mim, é só dos melhores de sempre. Claro que estava divinal e foi o que mais repeti (quem me conhece nem estranha, não é?).

Para além do sushi, quero dar especial destaque para as panquecas e o muffin de gengibre e chocolate. Fizeram-me mesmo salivar de tão bons que estavam! Claro que todo o buffet é uma perdição e até me sentia perdida de tanta coisa boa que me saltava à vista para onde quer que olhasse... Escusado será dizer que saí de lá a rebentar de felicidade e comida!!!

Apesar de tudo, o preço é bastante convidativo. Por 25€ têm todo este buffet espectacular à vossa disposição e podem servir-se as vezes que quiserem. Na minha opinião vale totalmente o preço pois é mais do que justo para a qualidade, quantidade e variedade que é oferecida!

Já conheciam este brunch? Ficaram a curiosos?

Beijinho e continuação de boa semana que o fim‑de‑semana já espreita!
Inês Ribeiro






Cool Jacket


Casaco / Camisa / Saia / Brincos - Zara || Botas - Bershka || Mala - Michael Kors || Anéis - Calvin Klein / Pandora

Uma coisa que adoro nos casacos é o facto de, com uma simples peça, conseguirmos transformar um look enquanto nos mantemos quentinhas nas estações mais frias.
Este casaco maravilhoso foi uma super aquisição dos saldos da Zara e, apesar de não ter sido o casaco mais barato - que não foi, de todo - acho que acabou por valer a pena o investimento uma vez que é uma peça que transforma qualquer look simples num look elegante e composto. Ele é todo em veludo com um trabalhado de missangas que fazem dele único.

Visto que este casaco compõe todo um look só por si, decidi conjugá-lo com peças mais simples - uma camisa branca e uma saia preta.

Esta mala é, provavelmente, o meu acessório que mais interesse desperta sempre que coloco uma foto a utilizá-la. Ela é uma mala da Michael Kors no modelo Cynthia e é, sem dúvida, o meu modelo preferido da marca. Eu tenho uma paixão louca por esta mala e se pudesse tinha uma de cada cor - nos saldos estive a uma unha negra de trazer a bordô comigo, mas consegui ouvir o meu cérebro a dar-me um raspanete e mantive o bom senso.

As minhas botas over the knee que também são uma super tendência, para além de me manterem as pernas mais quentes, ficam super bem no conjunto.

O que acham do resultado final deste look?

Espero que estejam a ter uma semana em cheio - apesar deste mau tempo chato.

Grande beijinho
Inês Ribeiro